APRESENTAÇÃO


Opero na bolsa desde 2000 como investidor e desde o final de 2008 como trader. Hoje mantenho uma carteira de longo prazo montada com o propósito de crescimento e recebimento de dividendos.
Depois que conheci, estudei e passei a utilizar a Análise Técnica minha mente de grafista ficava incomodada ao ver o gráfico do IBOVESPA me mostrando que ia recuar, e eu deixar a carteira de longo prazo intocada.
Stormer deu um exemplo que me ajudou a compreender melhor essa situação:
- “Imagine sua carteira de longo prazo como uma sala comercial alugada: na crise ela também se desvaloriza mas você nem percebe, pois não existe um painel de cotações te falando segundo a segundo quanto ela está valendo. O importante é o aluguel mensal... e que no longo prazo seu valor patrimonial acompanhe a inflação...”

Ajudou a compreender melhor, mas nas grandes quedas como aquela da crise grega em abril e maio de 2010 eu acabava encerrando a carteira para tentar recomprar mais barato quando tivesse um sinal de fundo. Como nem sempre acertamos, a estratégia de longo prazo acabava virando trades de position, e obviamente sujeita aos seus erros e acertos normais dos trades, perdendo a idéia original da carteira. Enfim: um desastre!

Então passei a estudar bastante as operações com proteção utilizando o indice e tentei me especializar nelas. Atualmente fico sempre posicionado nesta carteira com quase todo o capital destinado para renda variável e permaneço direcional apenas no índice.
Fazendo o hedge pra tentar anular as quedas consigo deixar a carteira intocada, e também passei a fazer trades na compra com o índice com uma alavancagem leve. Para o meu perfil de investimento a simplicidade e rentabilidade do sistema são tão boas que hoje não faço mais trades com ações.
Como vem dando certo pra mim e esse tema é pouco abordado nos livros e sites direcionados a pessoa física resolvi escrever este artigo. Espero que possa contribuir e divulgar o conhecimento, principalmente com quem está iniciando no assunto.

* os colegas que me acompanham através de outros sites, blogs ou mesmo por e-mail vão perceber uma certa redundância nas publicações e comentários, é que para iniciar fiz uma coletânea dos meus textos e artigos para postar aqui.

Quanto à montagem da carteira de ações, realocação e rebalanceamento prefiro deixar estes assuntos para outras pessoas muito mais especializadas, que também disponibilizam estas informações na internet. Eu sigo os ensinamentos da Claudia Augelli       (http://www.eugenioinvest.com.br/ ).

sds
//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////



TREIDAR PRA QUE?

O nome do blog " Treidar pra que? " é uma brincadeira em tom de provocação, justamente para chamar a atenção dos leitores.
Sou um entusiasta da Análise Técnica e acredito que possamos ganhar bastante dinheiro com trades curtos no mercado financeiro, principalmente com os derivativos.
Porém a grande maioria dos traders não poderiam ser traders, pois têm outra profissão principal. Então além de não poderem se dedicar com muito afinco às operações, não podem se dedicar como deveriam aos estudos.
Então penso que esses traders que não podem operar de forma "profissional" deveriam buscar operações mais longas com o perfil de investidor pois terão muito mais lucro com menos stress.


Outro ponto importante é o limite de liquidez, mesmo o trader experiente não vai conseguir ficar "treidando" com capitais maiores tanto em ações quanto em derivativos. A medida que o capital aumenta fica cada vez mais difícil entrar e sair, principalmente "estopar" no ponto pré-determinado no seu plano de trade, os "slipages" ficam cada vez maiores e acabam com a expectativa matemática que o trader observou no back-test de seu setup.
E ainda vamos precisar de um porto seguro para os ganhos e seu capital maior, pois não vamos querer colocar em risco todo o capital destinado a renda variável.
Não gosto de trades de longo prazo como os Position, pois dependem de mercado direcional, e com mercado direcional qualquer coisa funciona, até mesmo buy and hold sem critérios.

Concluindo: se conseguirmos fazer direito, estudar bastante, escolher um método, elaborar um plano, utilizar manejo de risco e tivermos o controle emocional para seguir tudo isso fielmente, acredito que estamos prontos para fazer trades. Até um limite de capital operacional de +- R$200 mil, o que passar disso deveria ir para uma carteira de longo prazo.

E para quem ainda não está "pronto" ou não pode se dedicar o tanto que gostaria ou deveria recomendo que fique somente no perfil de investidor.
Mas atenção, longo prazo não significa simplesmente escolher um ativo que gostamos de operar e fazer um simples "buy and hold". É necessário incluir no seu método os temas propostos à discussão neste blog:

- ATIVOS BEM SELECIONADOS PELA ANÁLISE FUNDAMENTALISTA,
- CARTEIRA BEM MONTADA PELA ANÁLISE QUANTITATIVA,
- E DEFENDIDA COM HEDGE DIRECIONAL,
- COM REBALANCEAMENTOS PERIÓDICOS.


Em outros posts vou falar um pouco sobre rentabilidade e passar a demonstrar operações em tempo real pra vocês poderem acompanhar.

sds

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////